Detalhes

Sistema Confea/Crea em luto pelo falecimento de Ana Maria Primavesi

Publicado em 07 de janeiro de 2020 às 14:38, com última atualização em 07 de janeiro de 2020 às 15:04

No último domingo (05/01), a pioneira em cultivo e ensino de agricultura orgânica no País faleceu em decorrência de complicações cardíacas. A engenheira agrônoma Ana Maria Primavesi, considerada pelo universo acadêmico e de produção rural como mãe da agroecologia, completaria cem anos no dia 3 de outubro de 2020.

A presidente do Crea-ES, engenheira civil Lúcia Vilarinho, lamentou o falecimento. “Ana Maria Primavesi foi um exemplo de dedicação à Engenharia Agronômica e ao cultivo de alimentos orgânicos no Brasil. Uma grande perda, que terá seu trabalho eternizado na história”, destacou.

O centenário de Primavesi marcará o terceiro ano em que é celebrado no Brasil o Dia Nacional da Agroecologia. A data foi estabelecida por lei no final de 2017, e teve como motivação o aniversário da profissional.

História

Nascida na Áustria como Annemarie Conrad, a agrônoma herdou o sobrenome Primavesi do marido, Artur Primavesi, e adaptou o primeiro nome ao novo país quando chegou ao Brasil, em 1948. Formada em Engenharia Agronômica e doutura em Cultura de Solos e Nutrição Vegetal pela Universidade Rural para Agricultura e Ciências Florestais de Viena (Boku – Universität für Bodenkultur), Primavesi revolucionou a agricultura brasileira - é responsável direta por boa parte dos avanços sobre as ciências do solo e seu manejo e pela difusão da agricultura ecológica (agroecologia) no país.

Primavesi é autora de 94 artigos científicos e 11 livros, pesquisadora e fundadora da Associação da Agricultura Orgânica (AAO) - uma das primeiras associações de produtores orgânicos do Brasil -, e foi professora da Universidade Federal de Santa Maria, onde ajudou a organizar o primeiro curso de pós-graduação em Agricultura Orgânica.

“A produção e os ensinamentos de Ana Primavesi foram fundamentais para o estabelecimento de uma cultura de cultivo de orgânicos no país. O Sistema Confea/Crea lamenta a perda dessa profissional e revolucionária, justamente no ano de centenário de seu nascimento”, afirmou o presidente do Confea, engenheiro civil Joel Krüger.


Clique aqui para voltar